quinta-feira, abril 05, 2007

Governo aprova apoios em saúde a beneficiários do CSI
O Governo aprovou recentemente a concessão de apoios em saúde a beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (CSI) que necessitem de comprar medicamentos.

A medida tomada em reunião do Conselho de Ministros, permitirá que os idosos passem a pagar metade do preço pelos seus medicamentos, óculos e um quarto do que até aqui pagavam por próteses dentárias.

O novo decreto, que prevê a concessão destes apoios a idosos carenciados do ponto de vista económico, é uma medida conjunta dos Ministérios da Saúde e do Trabalho e da Solidariedade Social.

O Executivo socialista prevê que estes apoios possam começar a ser concedidos a partir de 1 Julho próximo e venham a abranger 35 mil beneficiários do CSI.
Fonte: Fábrica de Conteúdos

Pousadas de Portugal relançaram Passaporte Idade de Ouro

As Pousadas de Portugal relançam o Programa Idade de Ouro com três novidades. Agora, também os clientes com mais de 55 anos podem usufruir de 40% de descontos nos preços de alojamento nas Pousadas de Portugal e de condições especiais na maioria dos restaurantes das unidades da rede.O Passaporte Idade de Ouro foi especialmente criado a pensar nos clientes com mais de 55 anos que gostam de preencher os tempos livres com viagens e momentos de tranquilidade à descoberta de Portugal.Para além dos 40% de redução nas Pousadas de Portugal e descontos nos restaurantes da rede, o Passaporte Idade de Ouro permite prolongar as estadias de domingo a quinta-feira pelo fim-de-semana, em algumas pousadas da rede.O Passaporte Idade de Ouro inclui oito vouchers: cinco noites de alojamento, com pequeno-almoço, e três vales de 25% de desconto nos restaurantes das Pousadas de Portugal. Os vouchers podem ser utilizados em períodos diferentes e são válidos até 27 de Dezembro de 2007, nas noites de domingo a quinta-feira, em todas as unidades da rede, à excepção das Pousadas de Óbidos e de Salvador da Bahia.
Fonte: Fábrica de Conteúdos

terça-feira, fevereiro 06, 2007

Número de idosos a receber o CSI foi inferior ao esperado
O ministro do Trabalho e da Segurança Social, José Vieira da Silva, admitiu que o número de idosos a receber o Complemento Solidário no primeiro ano desta medida foi inferior ao esperado. Em entrevista ao jornal Público, o ministro revelou que o Governo estimava atribuir o Complemento Solidário para Idosos (CSI) a 40 mil pessoas com mais de 80 anos, mas só 20 mil beneficiam da medida criada há cerca de um ano.«É um número significativo de beneficiários, ainda que inferior ao que eram as estimativas que tínhamos elaborado», disse Vieira da Silva, justificando que as estimativas «são sempre feitas com base em dados pouco seguros». Com base num estudo feito em Castelo Branco, Vieira da Silva apontou ainda dois factores para explicar a existência de menos beneficiários do Complemento Solidário para Idosos.O primeiro factor tem a ver com o facto de os potenciais beneficiários com pensões registadas na Segurança Social inferiores a 300 euros terem afinal outras pensões. Como segunda razão, o ministro adiantou que 30% dos potenciais beneficiários não requereram o subsídio por acharem que o valor a que iam ter direito ia ser baixo e não merecia o esforço.
Fábrica de Conteúdos

terça-feira, janeiro 23, 2007

Programa Saúde e Termalismo Sénior 2007 aprovado pelo Governo

Os ministros de Estado e das Finanças, do Trabalho e da Segurança Social e da Saúde aprovaram a realização do Programa Saúde e Termalismo Sénior 2007, na sequência da proposta apresentada pelo Instituto Nacional para Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores (INATEL), entidade gestora do programa a nível nacional.

Segundo informações avançadas no Portal da Saúde, o despacho conjunto publicado no passado dia 9 de Janeiro, em Diário da República, atribui ainda um financiamento de 1.619.344 euros para a realização do programa, que será garantido pelo Programa de Apoio Integrado a Idosos (PAII).

A aplicação do programa vai ser acompanhada por uma comissão de acompanhamento que integra representantes do PAII, da Associação das Termas de Portugal (ATP) e do INATEL.

A mesma fonte realça o aumento da adesão ao Programa Saúde e Termalismo Sénior, que permitiu o acesso a estabelecimentos termais a cerca de 42 mil cidadãos com idade igual ou superior a 60 anos nos últimos 10 anos, os benefícios directos e indirectos para a qualidade de vida e saúde dos cidadãos e a contribuição do programa para dinamizar a actividade termal nacional e as economias regionais e locais.
Fonte: Fábrica de Conteúdos

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Queixas de maus tratos aumentam na terceira idade

Dados recolhidos pelo «Núcleo Mulher e Menor» da GNR indicam que três em cada quatro idosos se confessa vítima de maus tratos ou de outro tipo de negligência, sendo que no ano passado, se registou um aumento de quase 60% das queixas.
De acordo com dados avançados pela TSF, a GNR abriu 139 inquéritos por maus-tratos a idosos, entre Janeiro e Novembro de 2006, enquanto que, no ano anterior, o número de queixas não ultrapassou os 82.
Segundo revelou o Chefe da Brigada de Investigação Criminal da GNR, Albano Pereira, «em cerca de 85% das situações, os ofensores são homens e, quando são mulheres, utilizam formas mais subtis de violência, difíceis de provar».
Conforme refere o Diário Digital, existem factores de risco entre os idosos potenciais vítimas de maus tratos, como o facto de ser mulher, ter pouca escolaridade, ser viúva, ter mais de 80 anos e viver com os filhos.
O estudo da Universidade do Minho, da autoria de José Ferreira Alves, que analisou uma centena de idosos em três centros de dia de Braga, revela que a grande maioria se confessou vítima de negligência, abuso emocional e exploração financeira.
Fábrica de Conteúdos

sexta-feira, dezembro 22, 2006

População idosa em Portugal continua a aumentar

A população idosa em Portugal continua a crescer, prevendo-se que possa vir a representar 32% da população em 2050, sendo que em resultado desta situação, o índice de envelhecimento situar-se-ia em 243 idosos por cada 100 jovens.De acordo com o estudo «Indicadores Sociais 2005», divulgado esta sexta-feira pelo INE, no ano passado, a população residente cresceu 0,4%, prevendo-se que tenha atingido em 31 de Dezembro, 10.569,6 mil indivíduos.O mesmo documento acrescenta que o aumento que se tem vindo a verificar ao longo dos últimos 10 anos apresenta uma tendência de abrandamento desde 2003, em consequência do comportamento dos saldos naturais – quase nulos em 2003 e 2005 – e da queda dos saldos migratórios.Em relação à estrutura da população por sexo e idade, as estimativas da população residente para o ano 2005 revelam um ligeiro crescimento do número de indivíduos do sexo masculino. Por cada 100 mulheres existiam 93,8 homens em finais do ano passado face a 93,7 em 2004.No total da população, verificou-se um progressivo aumento da proporção da população idosa (65 e mais anos) no total da população, representando cerca de 17% do total, face à população jovem (população com menos de 15 anos), que representava somente 15,6%.Por via disso, o índice de envelhecimento cresceu, no ano em análise, para 110 idosos por cada 100 jovens (109 em 2004), situando-se o índice mais elevado na região do Alentejo (171) e o mais baixo na Região Autónoma dos Açores (63).Além disso, o índice de juventude da população em idade activa diminuiu, em 2005, para 110 indivíduos entre os 15 e os 39 anos por cada 100 dos 40 aos 64 anos, um rácio que era de 120 indivíduos no início da década (2000).Tendo em conta o cenário base das projecções de população residente no horizonte 2010-2050, a situação de envelhecimento demográfico irá prosseguir, quase duplicando nos próximos 40 anos, atingindo, em 2050, 32% do total da população, contra apenas 13% de jovens.O mesmo organismo acrescenta que esta tendência se enquadra na evolução demográfica dos restantes Estados-membros da UE-25, apontando as projecções de população divulgadas pelo Eurostat para a duplicação do peso de pessoas idosas em meio século (1995-2050), o qual passaria de 15% para 30%.As mesmas projecções indicam que o índice de envelhecimento da UE-25 situar-se-ia em 223 idosos por cada 100 jovens, em meados do presente século.
Fábrica de Conteúdos

segunda-feira, novembro 27, 2006


Algumas recomendações para envelhecer com qualidade:

1) Faça exercício diariamente
Andar todos os dias é uma das melhores formas de praticar exercício. Ande ao seu ritmo e mantenha o corpo e a cabeça direitos. Ande entre 30 a 45 minutos por dia, se for possível, e use calçado adequado.
Fazer exercícios diários de pé ou deitado também é útil e, se orientados por um especialista, tornam-se até mais eficazes.
Nadar também é recomendado, assim como andar de bicicleta e até mesmo dançar.
Escolha a actividade da sua preferência e, se possível, pratique-a todos os dias.
2) Adopte uma alimentação saudável
A alimentação correcta é um dos factores que maior influência tem na sua saúde e no seu bem-estar. Deve ingerir por dia, no mínimo, um alimento de cada um dos seguintes grupos:
Pão, batatas, arroz, massas, farinha, cereais;
Carne, peixe, ovos, leite e produtos lácteos, feijão, lentilhas, ervilhas;
Margarina, óleo, gorduras;
Vegetais (cenouras, couves, tomates, pepinos, alface);
Frutos (maçãs, peras, melão, laranjas, pêssegos).
Não se preocupe se os alimentos são frescos, congelados, pré-cozinhados ou de conserva. O importante é que coma todos os dias fruta e vegetais frescos.
Deve comer, pelo menos, uma refeição quente por dia. Pode cozinhar uma quantidade maior e depois dividi-la em doses diárias e guardá-las no frigorifico ou no congelador.
Coma entre três a cinco refeições por dia a horas certas. Não coma demasiado.
Se tiver dificuldade em mastigar, coma produtos mais macios, como ovos, lacticínios ou papas, ou coza o peixe, os vegetais e a carne até ficarem bem tenros. Se achar necessário, esmague ou pique os alimentos. Beba sumos de fruta e de vegetais.
Beba muitos líquidos (dois litros por dia), em especial quando o tempo está quente. Beba, sobretudo, água e bebidas não açucaradas. Se tiver que usar açúcar, ponha pouca quantidade.
Se sofrer de obstipação (prisão de ventre), beba mais líquidos.
Não utilize muito sal. Para melhorar o sabor dos alimentos nos cozinhados use cebola, alho, funcho, pimenta e outras especiarias.
3) Evite a má nutrição
A má nutrição pode resultar da deficiente absorção dos alimentos, de uma alimentação carenciada ou do excesso alimentar. A obesidade, por exemplo, resulta da ingestão excessiva de calorias e de se comer mais do que o necessário.
Evite as gorduras em excesso.
Evite, em especial, carne gorda, salsichas, queijo gordo e leite gordo.
Utilize margarina ou óleos vegetais, em vez de manteiga e banha.
Inclua na sua dieta leite magro, queijo magro e iogurte. Estes alimentos fornecem cálcio, muito necessário ao fortalecimento de ossos e dentes.
Fonte: Portal da Saúde do Ministério da Saúde

quarta-feira, novembro 08, 2006

Reformados só pagam IRS se receberem mais de 600 euros
No Parlamento, na terça-feira, o dirigente socialista Afonso Candal garantiu que só os pensionistas com rendimentos mensais superiores a 600 euros vão ter de pagar IRS, e apenas sobre 0,3% do rendimento, ou seja, cerca de 25 euros anuais.
Em resposta a intervenções críticas de PCP e CDS-PP, o vice-presidente da bancada parlamentar do PS afirmou que «têm sido largamente referidos valores errados. O limite mínimo dos rendimentos de pensões sujeitos a IRS é cerca de 600 euros por mês e estes vão pagar um imposto de 25 euros por ano».
Antes desta intervenção de Afonso Candal, o líder do PCP, Jerónimo de Sousa, tinha criticado a proposta orçamental, questionando o Governo se «o lote dos mais ricos já conta com as pessoas que ganham menos de 500 euros».
«São as reformas acima de 485 euros que vão ser penalizadas, muitas das quais também puxadas para baixo pela via dos novos critérios das actualizações das reformas», criticou o líder do PCP.
Fábrica de Conteúdos